Quando o assunto é aurora boreal e sua busca, a Islândia é um destino quase obrigatório. Mas, o que muitos não sabem é que este país insular, terra do gelo, possui inúmeras atrações imperdíveis. E para que você não se atenha somente a caçar auroras, separamos 5 atrativos no melhor estilo “must go”. Ou seja: Islândia, o destino perfeito para qualquer época do ano!

REYKJAVÍK, A CAPITAL

Localizada no sudeste do país, é o ponto de partida para desvendar este país cheio de lendas, atrações e mistérios. Na capital mais setentrional do mundo concentra-se quase metade da população inteira do país, que não alcança os 350 mil habitantes. É uma cidade limpa e bem cuidada, onde o velho e novo formam uma perfeita combinação, vivendo em harmonia.

Entre suas atrações imperdíveis, estão seus inúmeros centros de arte como galerias, museus e centros culturais. E para quem não abre mão das comprinhas, há muitas lojas com artesanato criativo e refinado. Visite também as lindas praças, os parques e não deixe de experimentar a comida típica servida em restaurantes e bares badalados, além de cafés charmosos.

Além disso, não deixe de visitar a Harpa, a Casa da Ópera, de onde é possível ver a cidade e o porto através da fachada envidraçada. Com sua arquitetura arrojada, a vista fica ainda mais linda dos andares superiores. E se estiver passando por lá no último fim de semana de agosto, confira o festival de música realizado para a despedida do verão.

Também não deixe de visitar a igreja luterana Hallgrimskirkja, a mais alta da Islândia e, talvez, a com forma mais inusitada: sua arquitetura lembra um avião em pé.

CÍRCULO DOURADO

Esta é provavelmente a rota mais famosa da Islândia. Ali se concentram grandes atrações turísticas: a cachoeira Gullfoss, os gêiseres e as placas tectônicas da região. Se você tem pouco tempo disponível, esta dica é para você: é possível fazer tudo em um único dia, em até 8 horas. O “Golden Circle” fica ao sul da Islândia, Ele começa e termina na capital, Reykjavík. 

A primeira parada ao visitar o Golden Circle é o parque Nacional Thingvellir, para ver onde as placas tectônicas da América e da Eurásia se separam. Uma ponte passa por cima de uma dessas fissuras e, ao atravessá-la, você vai ter a sensação de cruzar os dois continentes.  

Depois é hora de visitar os gêiseres. O parque Haukadalur é a primeira área geotermal referida na literatura. Sua importância é tanta que, por causa do gêiser Geysir, toda nascente termal que entra em erupção periódica foi batizada com esse nome.  

Já a cachoeira Gullfoss é a maior da Europa. Ela é formada por águas glaciais ganhou esse nome (“cachoeira de ouro”, em português) porque, no verão, os sedimentos glaciais deixam a água de cor dourada no verão. Mas não se esqueça de usar roupas impermeáveis na visita, pois a força da água é muito grande e a temperatura, muito baixa. 

 

SKÓGAFOSS

Skógafoss é uma das maiores cachoeiras da Islândia, com uma queda d’água de 62 metros e 25 metros de largura. A vista é realmente impressionante, mas prepare-se para se encharcar se quiser chegar bem pertinho ou subir ao topo: são 370 degraus para concluir a subida. 

A abundância de água é tanta que sobram muitas partículas de água suspensas no ar – condição perfeita para a formação de duplos arco-íris que deixam a paisagem fascinante.  E o arco-íris só alimenta a lenda de Skógafoss, que diz que um viking teria escondido seu tesouro ali e que, por isso, atrás da cachoeira haveria uma arca cheia de ouro.  

Para visitar esse lugar encantado, é possível ficar em um dos campings próximos. A entrada é gratuita, mas há sempre muita gente interessada em conhecer esse lugar mágico. Por isso, a sugestão é chegar bem cedo ou no fim do dia. 

 

JÖKULSÁRLÓN, OU LAGUNA DOS ICEBERGS

Já no sul, fica um dos lugares mais inusitados e que também pertence a categoria do “must go”. Imagine o que seria passear em um lago cheio de icebergs? Só na Islândia é possível. O ideal é fazer este passeio em botes menores do que aqueles barcos grandes, pois fica mais fácil se aproximar dos grandes gigantes de gelo, sem contar que, com grupos reduzidos, os guias conseguem dar atenção personalizada.

Para além da Aurora Boreal, a Islândia é um destino imperdível para quem deseja experiências únicas e incomuns!

 

PRAIAS DE AREIA NEGRA

Para brasileiros acostumados ao clima tropical, ir à praia em um país que está perto do Círculo Polar Ártico  pode parecer loucura. Mas a Islândia tem um clima muito menos frio que outras localidades próximas. E a aventura vale ainda mais a pena porque a grande atração é a areia, que em algumas praias, na região de Vík í Mýrdal, é completamente negra. 

A cor é resultado da proximidade da praia com um vulcão que entrou em atividade pela última vez no começo do século XX. Quando acontece uma erupção, a lava quente do Katla entra em contato com o ambiente frio e  esse “choque térmico” acaba formando pequenos fragmentos de basalto – rocha vulcânica rica em magnésio, tipicamente muito escura e que também pode ser usada na pavimentação de estradas. O basalto se deposita na praia, que se torna uma paisagem única.