O máximo de informações para que você tenha tranquilidade e aproveite sua viagem!

O Ártico é um dos lugares mais surpreendentes do planeta. Tudo o que a televisão e a Internet mostram sobre a região se torna ainda mais impressionante visto pessoalmente.

Conhecer o pólo é uma experiência única e que fica registrada para sempre na memória dos viajantes. Entretanto, antes de embarcar, é necessário saber tudo acerca de questões como documentação, conexão via celular e seguro viagem, por exemplo.

Confira atentamente esse post, que foi elaborado especialmente para quem pretender ir ao Ártico nas próximas férias, seja qual for o país. Vá muito bem preparado e evite imprevistos, para registrar belas paisagens, conhecer um pouco mais sobre a fauna e flora da região e a cultura milenar dos povos nativos.

1. Documentação

Os brasileiros que farão uma viagem para a Rússia, Groenlândia, Islândia, Finlândia, Suécia e Noruega não precisam de visto para permanecer por um período de até 90 dias. Entretanto, é necessário ter em mãos os seguintes documentos:

1. Passaporte com validade superior a seis meses, a partir da data da viagem;

2. Comprovante de hospedagem;

3. Passagem aérea de ida e volta;

4. Seguro Viagem Internacional
 

Já para quem vai ao Canadá ou Alasca (Estados Unidos) a informação é outra. Anote!

O visto canadense é necessário para todos os brasileiros que desejam visitar o país e deve ser solicitado com antecedência mínima de seis semanas. A diferença com relação ao visto americano é que a duração é menor: geralmente, de seis meses apenas. O processo de emissão é simples e a taxa de rejeição é pequena – menos de 5% dos pedidos de visto são negados.

Já para o Alasca, os viajantes necessitam de visto para os Estados Unidos, com o qual os brasileiros já estão mais acostumados. Aqueles que partem ou fazem escala no Canadá, por sua vez, necessitam do visto canadense, além do americano.

2. Roupas

Uma das maiores preocupações de quem vai ao Ártico é o que levar na mala. E não é para menos! A temperatura na região pode variar entre 11°C e -30°C (no inverno). O mais preocupante no frio do Ártico é o vento, por isso, alguns dos roteiros mais completos da Borealis Expedições já incluem o empréstimo de roupas especiais de inverno e adequadas para a realização das caçadas à Aurora Boreal.

Mas, se você preferir vestir suas próprias vestimentas, tenha em mãos os itens essenciais como, por exemplo:

1. Casaco corta-vento – de preferência impermeável (já vai dispensar a necessidade da capa de chuva) e térmico (para manter a temperatura do corpo durante os passeios);

2. Luvas térmicas touch screen – para que seja possível mexer no celular (falaremos sobre isso também) sem precisar tirá-las;

3. Touca – nada melhor do que manter a cabeça aquecida no frio. Vale apostar nos protetores de orelha também, além de golas em fleece, cachecóis e meias térmicas;

4. Bota para neve – mas tem que ser impermeável e térmica. Só assim o seu pé ficará seco e quentinho durante os passeios;

5. Segunda pele – ela é fininha, mas super eficiente. Deve ser usada todos os dias por baixo das roupas mais pesadas, pois favorece o equilíbrio térmico do corpo, protegendo contra o frio, o vento e a umidade;

6. Roupa de banho. Parece improvável que você precise de um biquíni em um pólo do planeta. Mas na Islândia, por exemplo, existem diversas piscinas naturais onde a água chega a uma temperatura de até 38°C;

7. Calçados: como as botas para a neve, que sejam impermeáveis e à prova de frio. É ideal usá-las todos os dias;

8. Manteiga de cacau: essencial para a proteção dos lábios contra o frio intenso;

9. Heat packs – almofadinhas que esquentam conforme o movimento do corpo e podem ser colocadas dentro das luvas e calçados por quatro horas, em média.

3. Tomadas

As tomadas na maioria dos países do Ártico seguem o padrão das antigas tomadas do Brasil– com dois pinos, conhecidas como tipo C. Portanto, o uso de adaptadores só será necessário caso o seu aparelho possua três pinos. Você pode levar um na mala ou comprar no aeroporto. A voltagem das tomadas é de 220V, 50 Hz AC. Já nos Estados Unidos e no Canadá os tipos são A e B, com voltagem de 120-127v.

4. Seguro viagem

Não se esqueça que o seguro viagem é um dos documentos obrigatórios para dar entrada nos países do Círculo Ártico. Esse investimento vai garantir coberturas médicas, farmacêuticas, jurídicas e muitas outras, caso aconteça alguma eventualidade durante a viagem.

5. Celular

Todos nós já passamos por isso: de repente, a bateria do celular cai para 4% durante um passeio incrível e a foto da sua vida não acontece. A única coisa que pode salvar é o carregador. Tenha certeza de ter o carregador sempre ao seu lado e não se esqueça do adaptador, desta forma pode carregar o seu celular em qualquer parte do mundo.

Chip: vale a pena investir em um cartão SIM local. Isso permitirá o contato com os seus amigos locais, chamar táxis e navegar na Internet sem se preocupar com taxas de roaming ou sinal de WiFi. Obs.: Na Noruega não é possível comprar chip local, por isso recomendamos ter um chip de cobertura internacional. Existem operadoras e/ou planos de roaming internacional com valores interessantes.

Como instalar o chip internacional?

Após colocar o chip no celular, ligue-o e aguarde a configuração automática. Em celulares com capacidade para dois chips, utilize apenas o seu chip internacional no primeiro espaço, deixando o segundo vazio, o que evita possíveis conflitos na configuração.

No primeiro acesso ao WhatsApp com o chip internacional, será perguntado se você deseja trocar o número. Para não perder seus contatos no app aperte “Não”. Nessa opção, seu Whatsapp continuará vinculado ao número do Brasil.

6. Pesquise

Faça pesquisas antes de viajar. Quase todas as cidades dos países árticos, mesmo as menores, possuem website com agendas culturais. O blog da Borealis também é um excelente recurso. Outra coisa é pedir dicas a amigos ou amigos de amigos nas redes sociais– irá se surpreender com tantas pessoas que estão dispostas a ajudar e compartilhar suas experiências. Quanto mais pesquisar, mais entusiasmado ficará!

7. Networking

Comece a fazer networking e a expandir a sua rede de contatos antes de partir. Mostre o seu roteiro por meio de um blog de viagem (Tumblr é uma boa escolha, uma vez que permite criar hashtags por destino, por exemplo) e conecte-se com outros viajantes (seus contatos ou contatos de amigos) via Facebook ou Instagram.

Mais uma vez, a maioria das pessoas adora compartilhar dicas e, de repente, alguém até encontra você em um café.

8. Expressões locais

Saber como se comunicar com os residentes é a chave para fazer amigos e se sentir em casa na sua nova cidade (mesmo ficando por apenas alguns dias). Não precisa ser fluente no idioma, mas conhecer algumas frases e expressões básicas ajudará imensamente. Antes de viajar, compre um livro que tenha essas frases (não são muito caros e são leves e fáceis de transportar) e estude-o. Fazer compras na mercearia local ou explicar as suas alergias a um médico que não fale seu idioma pode, literalmente, salvar sua vida.

9. Vacina

Por fim, os países do Ártico não exigem vacinas para turistas com nacionalidade brasileira. Uma preocupação a menos!

Utilize essa lista, providencie o que for necessário e boa viagem!